Em cada canto meu, existe um tanto seu.

Lindo é quando alguém escolhe pousar do teu lado podendo voar. Podendo até encontrar outros ninhos, outros caminhos, escolhe ficar…
Caio Fernando de Abreu. (via nevarias)
O silêncio é um tumulto.
Machado de Assis. (via floreamar)
A gente só enxerga o erro quando ele já foi feito.
Johnny.  (via nevarias)
Dentre todas as coisas que eu gostaria de ser, o vento se harmonizou como alternativa. O vento não se prende em nenhum dos lugares pelos quais passa, mas sempre leva consigo a essência dos mesmos. Consegue ser violento, ser afago, ser maciço, ser suave. O vento é uma das poucas coisas que sei que de fato é livre, e não me importa se o vento não tem a quem o ame, isso só mostra a autonomia que possui, tudo o que eu gostaria de ter. O vento abraça o mundo, o vento consegue ser onipresente, mora no céu, pertinho de Deus.
Docismo. (via nevarias)
Se não tem ninguém para lhe dar apoio, seja o apoio.
Johnny.     (via um-menino-adulto)
Eles são muito diferentes. Gênios opostos, eu diria. Mas tem algo em comum. A liberdade. O desapego. O medo da entrega. Quem sabe ficando juntos encontram uma solução. Bem que podia né? Ela sempre pensou assim: “Pra ficar do meu lado tem que ser melhor que minha própria companhia. Eu tenho que admirar.” E ele me parece um pedaço daquilo que a vida tem de mais charmoso. Ele não faz planos ou promessas, só surpresas, te ensinou a gostar de surpresas. Ele é diferente.
Tati Bernardi.   (via nevarias)

sempreporperto:

no fundo, no fundo,
bem lá no fundo,
a gente gostaria
de ver nosso problemas
resolvidos por decreto

a partir desta data,
aquela mágoa sem remédio
é considerada nula
e sobre ela — silêncio perpétuo

extinto por lei todo o remorso,
maldito seja quem olhar pra trás,
lá pra trás não há nada,
e nada mais

mas problemas não se resolvem,
problemas têm família grande,
e aos domingos saem todos passear
o problema, sua senhora
e outros pequenos probleminhas

Paulo Leminski


1/305
© THEME BY CDS